sábado, 21 de agosto de 2010

A poesia é necessária

(foto web - autor e modelo desconhecidos)

Dia desses, uma amiga me perguntou se eu conhecia algum poema que descrevesse uma mulher de cinquenta. Falei para ela que mulher não tinha idade. Obrigado pelo cavalheirismo, mas eu perguntei se você pode me achar uma poesia descrevendo a mulher de cinquenta, replicou ela.
Esqueci do pedido da amiga, não faz um ano. Dia desses, visitando um blog musical encontrei uma poesia que pensei na amiga. Copiei o texto mas esqueci de anotar o nome do blog - de um cara que conhece muita música. No final  esse blogueiro (desconhecido) faz um pequeno comentário da sua vivência  jovial com a autora.

MULHER DE 50

Mulher de 50 é assim:
100% mulher.
Porque ela sabe que já não há mais
50% da vida.
Vivida mais que a metade
embora perdure a vontade
de outros 50 ainda ter
sabe que na verdade
mais 50 é bobagem prever.
Mas nem por isso há de viver
se esgueirando na saudade
de sua época de menina em flor.
Muito mais do que isso
ela sabe que ainda é dada ao amor
e agora, mais sabida,
esquece da ruga de dor
e se abre num sorriso
a estampar-lhe um doce sabor.
Se já conheceu 50% da vida
sabe que não há mais hora pra fita
deixa de lado as bobagens
e traz o vento a seu favor.
É, afinal, uma mulher de 50.
50% menina
50% ferida
outros 50 felina
50% em botão
50% desabrochada
numa janela pendurada
tal qual dália debruçada
em floreira despojada.
Mas nem por isso se sente arrancada,
ao contrário, se posta bem ajeitada
à visita alvissareira,
que sem saber a exatidão de seus 50,
vê nela uma mulher inteira.
E ela quase a perder a lucidez
se esquece de uma só vez
dos seus 50% da mais pura flacidez.
Mas nem por isso mostra em sua tez,
que esconde na palidez,
alguma vergonha ou rubor,
porque pudor, serve pra quê?
se na sua inteligência
não cabe a negligência
de que uma mulher de 50
tem muito fogo nas ventas.

Malu Savino

"Malu Savino. Por conta de minha atividade profissional encontrei dia destes com a professora Luciana. Ela mora em Suzano-SP, e é Mestra em Semiótica. Atualmente leciona no Estado e em uma univercidade particular. Começou seus escritos com o pseudônimo de Clara Maria Salumã e mais recentemente assumiu sua verdadeira identidade. É pessoa de grande carisma e cultura maior ainda. Seus textos são bem contemporâneos e cheios de emoção. De capa na postagem deixo um deles, mas vocês podem baixar mais alguns e curtir muito. Se alguém quiser falar com ela (pode crer que vai gostar muito), pode escrever para malusavino@superig.com.br."

 
F Wilson
 

2 comentários:

pirata disse...

Oi Francisco, o blog de onde você copiou o poema é meu e chama-se Pirata do Rock.
www.blogpiratadorock.blogspot.com

Parabéns pelo blog.
Abraços,
Pirata

f.wilson disse...

Olá, companheiro "pirata",
conheço suas postagens já há algum tempo, baixei algumas raridades musicais nessa sua página magnífica.
Uma delas, em 2007, quando você começou nesse blog,(Eu andava em busca do LP do Jeff Beck - Live Jahm...).
E encontros dessa natureza seja musical ou de blogueiros, ninguém nunca esquece.
Abraços, bogueiro pirata!